LIFTING DE BRAÇOS

Braquioplastia

Após grandes emagrecimentos, alternância de períodos de ganho e perda de peso, ou com o passar da idade, é comum que ocorra um abaulamento flácido da porção posterior do braço. Isso se deve ao excesso de pele formado pelo estiramento durante o período de sobrepeso ou da perda de turgor da pele devido à idade.

 

Durante o procedimento, é realizada a retirada da pele e da gordura excedentes no local através de uma incisão feita na parte interna do braço.

Indicação

Para pessoas que têm excesso de gordura sem flacidez e ainda são jovens, a melhor indicação é a lipoaspiração, já que a retração da pele é boa na juventude.

 

O uso isolado da lipoaspiração, porém, não é indicado em pessoas de mais idade, pois a retirada da gordura irá aumentar a flacidez da pele. Neste caso, indica-se a lipoaspiração (retira a gordura) associada ao lifting (retira a pele excedente), deixando o braço mais firme.

 

É uma cirurgia na qual deve-se avaliar a relação custo-benefício visto que troca-se a flacidez por uma cicatriz em uma região relativamente aparente.

Duração da cirurgia

A duração do procedimento é de aproximadamente duas horas.

Anestesia

Pode ser usada anestesia local com sedação ou geral.

Tempo de internação

A maioria dos pacientes necessita de um dia de internação. Alguns podem ir para casa no dia da cirurgia.

Pós-operatório

  • Após o término da cirurgia são colocadas faixas sobre a área operada para regressão do inchaço;

  • É normal inchaço)e roxidão por 10 a 20 dias;

  • Inchaço menor persiste por até seis meses ou mais;

  • Após a alta o paciente deverá se manter em repouso relativo;

  • Drenagem linfática é indicada após uma semana.

Cicatrizes

As cicatrizes são colocadas na face medial e posterior dos braços e na axila. O tamanho das cicatrizes varia muito e depende do excesso de pele que se pretende remover.

Recuperação completa

  • Após cerca de 30 dias a maioria dos pacientes já pode assumir suas atividades rotineiras desde que não se faça esforços intensos;

  • O resultado definitivo só será efetivamente observado após seis meses a um ano;

  • O cuidado com as cicatrizes deve ser desde a cirurgia até quase dois anos, pois é comum ocorrer hipertrofia cicatricial que pode ser atenuada com o uso de alguns medicamentos tópicos, fitas de silicone, etc;

  • É importante que o paciente tenha noção de que as cicatrizes nos braços têm comportamento diferentes das cicatrizes nas mamas ou outras. Isso se deve ao fato de que nos braços as cicatrizes estão sob constante tração desde o dia da cirurgia, pois não se pode imobilizar os membros superiores pelo tempo necessário para a completa recuperação.

Complicações/Riscos

Não só em cirurgia plástica, como em qualquer especialidade cirúrgica, as possibilidades de intercorrências devem ser conhecidas pelo paciente. Não há procedimentos cirúrgicos, assim como cirurgiões, com 100% de resultados excelentes e 0% de intercorrências/complicações. Por isso, o paciente deve ser previamente informado (verbalmente e por meio dos termos de consentimento) de que existem riscos e quais são eles.

 

Uma vez que decida passar pelo procedimento cirúrgico, é porque entende que os riscos são aceitáveis (na maioria das cirurgias os riscos são muito baixos de fato) e confia em seu cirurgião.

 

Importante lembrar que os órgãos reguladores (CRM, ANVISA, Ministério Público, entre outros) não permitem que cirurgiões executem procedimentos com riscos muito altos e que não sejam cientificamente comprovados como seguros.

 

Assim, é dever do cirurgião informar ao paciente que a literatura médica reporta riscos, baixos para a maioria dos procedimentos cirúrgicos, mas que não podem ser ignorados.

Segue abaixo um resumo do que o paciente deve saber:

  • Pode ocorrer necrose de pele, infecção, seroma,hematoma, sangramento, irregularidades, assimetrias, alterações da sensibilidade;

  • O aspecto das cicatrizes pode ser ruim mesmo com todos os cuidados que se possa tomar. Nesses casos, já tendo sido realizados todos os tratamentos convencionais para melhorar o aspecto da cicatriz e não tendo obtido sucesso, só o tempo poderá atenuá-la;

  • Possibilidade rara de ocorrência de trombose venosa (coagulação do sangue dentro das veias) e embolia pulmonar (migração do coágulo para o pulmão);

  • Complicações decorrentes da anestesia, como alergia a medicamentos (choque anafilático), hipertermia maligna, cefaleia (dor de cabeça) pós-peridural e outras.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Responsável Técnico

Dr. Jefferson Di Lamartine G. Amaral

CRM-DF 10.276

RQE 5678

© 2018 Desenvolvido por FIVE Marketing

Agende sua consulta!

Não aceitamos convênios.